Resultados Financeiros

LATAM informa lucros de US $ 69,2 milhões

O Grupo LATAM Airlines registrou resultado operacional de US$ 567,9 milhões em 2016, um aumento de 10,5% comparado ao resultado operacional de 2015. A margem operacional foi de 6,0%, um aumento de 0,9 p.p. em relação ao ano anterior. A melhora dos resultados da LATAM é explicada, principalmente, pela redução dos custos operacionais resultante da queda no preço dos combustíveis, além das iniciativas de redução de custo implementadas pela LATAM.

Em 2016, a receita total atingiu US$ 9.527.1 milhões, comparada a uma receita de US$ 10.125,8 milhões em 2015. A diminuição de 5,9% é explicada pela queda de 6,3% nas receitas de passageiros e de 16,5% nas receitas de carga, parcialmente compensada por um aumento de 39,7% em outras receitas.  A menor receita reflete a piora do cenário macroeconômico na América do Sul e a desvalorização das moedas locais no período, com destaque para a desvalorização de 59% do peso argentino, de 11% do peso colombiano e de 6% do sol peruano. Em 2016, as receitas de passageiros e de carga corresponderam a 82,7% e 11,7%, respectivamente, das receitas operacionais totais.

A queda de 6,3% nas receitas de passageiros no ano reflete o aumento de 0,6% na oferta, compensado pela redução de 6,9% na receita unitária consolidada por passageiro (RASK) em relação a 2015. A diminuição do RASK é explicada pela queda de 8,1% nos yields, e pelo aumento de 1,1 p.p. na taxa de ocupação, que atingiu 84,2%. O desempenho dos yields segue impactado negativamente pelo fraco cenário macroeconômico na América do Sul.

Em 2016, a LATAM registrou aumento da oferta de 0,6%, explicado pelo crescimento de 5,6% na oferta do negócio internacional, focado no fortalecimento dos nossos hubs internacionais, com destaque para a adição de novos destinos, tais como Washington, a partir de Lima, e Joanesburgo, a partir de São Paulo, compensada por uma redução nas rotas com menor demanda, tais como as operações entre Brasil e Estados Unidos. Já nos mercados domésticos de língua espanhola, a oferta cresceu 8,0%, impulsionada, principalmente, pelos mercados do Chile e do Peru.  Por outro lado, em 2016 seguimos adequando o tamanho das nossas operações no mercado doméstico brasileiro, através da redução da oferta pelo quinto ano consecutivo, encerrando o ano com uma redução de 11,5% em relação a 2015 e liderando a redução da oferta no país.

As receitas das operações de carga diminuíram 16,5% em 2016, como resultado da redução de 8,7% no volume de carga transportada e de uma queda de 8,5% nos yields. Durante o ano, a demanda por serviços de carga permaneceu baixa, principalmente nos mercados doméstico e internacional do Brasil, como resultado da desaceleração econômica do país, impactando diretamente as importações. Soma-se a isso a redução das exportações a partir do Chile, que teve a produção de salmão impactada pelo florescimento de algas. Estes, juntamente com a queda no preço do combustível, foram os principais fatores na redução dos yields do negócio de carga.

Em 2015, as despesas operacionais totalizaram US$ 8.959,2 milhões, com redução de 6,8% em relação às despesas operacionais de 2015, levando a uma diminuição de 5,1% no custo por ASK-equivalente (incluindo despesas financeiras líquidas). A redução nos custos é explicada, principalmente, pela queda de 16,8% no preço do combustível, bem como pelo programa de redução de custos implementado pela companhia.

A despesa com combustível diminuiu 22,4%, atingindo US$ 2.056,6 milhões, comparada a uma despesa de US$2.651,7 milhões em 2015. A redução é explicada pela queda no preço do combustível, além da diminuição de 1,4% no consumo de combustível por ASK-equivalente, refletindo os programas de eficiência no uso do combustível e uma frota cada vez mais eficiente de aeronaves.

Adicionalmente, a LATAM reconheceu em 2016 uma perda com hedge de US$ 48,1 milhões, comparada a uma perda com hedge de US$ 239,4 milhões em 2015. Com relação ao hedge cambial, a Companhia reconheceu nesta rubrica uma perda de US$ 40,8 milhões em 2016, comparada a um ganho de US$ 19,2 milhões em 2015.

A linha de Remunerações e benefícios registrou queda de 5,9% em 2016, refletindo principalmente a menor folha de pagamento em relação a 2015, em linha com a redução da oferta no Brasil e as iniciativas de eficiência que a Companhia continua implementando.

Quanto ao resultado não operacional, a Companhia registrou um ganho contábil (sem efeito caixa) com variação cambial de US$ 121,7 milhões, explicado principalmente pela valorização do Real durante o ano, comparado a uma perda de US$467,9 milhões reconhecida no exercício anterior.

No ano, a LATAM registrou lucro líquido atribuível aos acionistas controladores de US$ 69,2 milhões, comparado a um prejuízo líquido de US$ 219,3 milhões em 2015. Esse resultado levou a uma margem líquida positiva de 0,7%, representando um aumento de 2,9 p.p. em relação à margem líquida de 2015.

Para os doze meses que termina 31 de dezembro

 20162015% Change
RECEITAS
Passageiros7.877.7158.410.614-6,3%
Carga1.110.6251.329.431-16,5%
Outras538.748385.78139,7%
TOTAL RECEITAS OPERACIONAIS9.527.08810.125.826-5,9%
DESPESAS
Pessoal-1.951.133-2.072.805-5,9%
Combustíveis-2.056.643-2.651.067-22,4%
Comissões-269.296-302.774-11,1%
Depreciação e Amortização-960.328-934.4062,8%
Outros Arrendamentos e Tarifas de Aterrisagem-1.077.407-1.109.826-2,9%
Serviço de Passageiros-286.621-295.439-3,0%
Arrendamento de Aeronaves-568.979-525.1348,3%
Manutenção-366.153-437.235-16,3%
Outras Despesas Operacionais-1.422.625-1.283.22110,9%
TOTAL DESPESAS OPERACIONAIS-8.959.185-9.611.907-6,8%
RESULTADO OPERACIONAL567.903513.91910,5%
Margem Operacional6,0%5,1%0,9 pp
Receitas Financeiras74.94975.080-0,2%
Despesas Financeiras-416.336-413.3570,7%
Outras Receitas / Despesas47.358-532.757-108,9%
RESULTADO ANTES DO IMPOSTO E MINORITÁRIOS273.874-357.115-176,7%
Imposto-163.204178.383-191,5%
RESULTADO ANTES DO MINORITÁRIOS110.670-178.732-161,9%
Atribuível a:
Sócios da Empresa Controladora69.220-219.274-131,6%
Acionistas Minoritários41.45040.5422,2%
RESULTADO LÍQUIDO69.220-219.274-131,6%
Margem Líquida0,7%-2,2%2,9 pp
Alíquota Efetiva de Imposto-59,6%-50,0%-9,6 pp
EBITDA1.528.2311.448.3255,5%
EBITDA Margem16,0%14,3%1,7 pp.
EBITDAR2.097.2101.973.4596,3%
EBITDAR Margem22,0%19,5%2,5 pp.

Para os doze meses que termina 31 de dezembro

 20162015Var. %
Sistema
ASKs-equivalente (milhão)205.538208.723-1,5%
RPKs-equivalente (milhão)150.110151.478-0,9%
Taxa de Ocupação (com base em ASKs-equivalente)%73,0%72,6%0,5 pp
T.O. de Equilíbrio (com base em ASKs-equivalente)%71,2%71,3%-0,1 pp
Yield com base em RPKs-equivalente (US Cent)6,06,4-6,9%
Receitas Op. por ASK-equivalente (US Cent)4,44,7-6,3%
Despesas por ASK-equivalente (US Cent)4,524,77-5,1%
Despesas por ASK-equivalente ex fuel (US Cent)3,523,500,8%
Galões de Combustível Usado (milhão)1.185,51.221,1-2,9%
Galões de Combustível por 1.000 ASK-equivalente5,85,9-1,4%
Preço médio do combustível (com hedge)1,72,2-22,9%
Preço médio do combustível (sem hedge)1,62,0-17,6%
Distância Rota Média (km)1,71,63,2%
Número Total de Pessoal (promédio)49.61952.887-6,2%
Número Total de Pessoal (fim do período)45.91650.413-8,9%
Passageiros
ASKs (milhão)134.968134.1670,6%
RPKs (milhão)113.627111.5101,9%
Passageiros Transportados (milhares)66.96067.835-1,3%
Taxa de Ocupação (com base em ASKs) %84,2%83,1%1,1 pp
Yield com base em RPKs (US Centavos)6,97,5-8,1%
Receitas por ASK (US Centavos)5,86,3-6,9%
Carga
ATKs (milhão)6.7047.083-5,3%
RTKs (milhão)3.4663.797-8,7%
Toneladas Transportadas (milhares)9441.009-6,4%
Taxa de Ocupação (com base em ATKs) %51,7%53,6%-1,9 pp
Yield com base em RTKs (US Centavos)32,035,0-8,5%
Receitas por ATK (US Centavos)16,618,8-11,7%

*Galões de Combustível por 1.000 ASK-equivalente

Para os doze meses que termina 31 de dezembro

Miles de US$20162015Var. %
U.S.A933.1301.025.475-9,0%
Europe714.436723.062-1,2%
Colombia343.001353.007-2,8%
Brazil2.974.2343.464.297-14,1%
Ecuador198.171238.500-16,9%
Chile1.512.5701.575.519-4,0%
Asia Pacífico & Otros Latinoamérica654.610699.521-6,4%